PiB Mairiporã - Estudo Bíblico
Prof Orlando
 
•• EBD - Jeremias um Mensageiro (21Out)
EBD - Lamentações um grito de esperança ( 28Out)
EBD - O preço da Justiça (04 Nov)
EBD - Ezequiel e o seu tempo (11 Nov)
EBD - É Preciso Lutar contra o Orgulho ( 18 Nov)
EBD - Oque se espera do povo de Deus (25 Nov)
EBD - A Esperança da presença constante de Deus (02 Dezembro)

 

LAMENTAÇÕES
UM GRITO DE ESPERANÇA


28 de Outubro
Texto bíblico: Lamentações 3.21-23 Texto áureo: Lamentações 3.22

Desenvolvimento do estudo

Algumas informações introdutórias do texto sobre o livro de Lamentações. Ver com os alunos na Bíblia como foi feita a composição em versos deste livro:

Lamentações

Gênero do livro

As quatro primeiras composições são acrósticas, ou seja, as vinte e duas letras do alfabeto aparecem em sucessão no começo de cada estrofe.
A quinta lamentação é alfabética, pois tem o mesmo número de linhas que as letras existentes no alfabeto hebraico.

Grupo do qual faz parte das Escrituras do Antigo Testamento Cinco megilot ou rolos. Esses cinco rolos são: Cantares de Salomão, Rute, Lamentações, Eclesiastes e Ester.

Motivo do nome megilot, ou rolos

Porque estava escrito em um rolo para ser lido nas festas judaicas: Cantares, na páscoa; Rute, na festa das semanas ou pentecostes; Eclesiastes, na festa dos tabernáculos; Ester, na festa do purim e Lamentações, no aniversário da destruição de Jerusalém.


Primeiro Poema – Fala da má administração de Jerusalém

Segundo poema - Conta sobre a ira do Senhor, que resultou na humilhação de Jerusalém, por causa de seu afasta-mento da vontade do Pai

Terceiro poema - Fala sobre a tristeza do profeta. Ele se mostra quebrantado por causa do sofrimento do povo, por causa de sua desobediência. O poeta está triste, pois o povo não atentou para os desígnios de Deus.

Quarto poema - O tema volta a ser a ira do Senhor, mas com uma diferença: enquanto no segundo poema a ira do Senhor é descrita; neste, é explicada ou defendida.

Quinto poema - E uma oração, e quem fala agora é Jerusalém. Nos primeiros 18 versículos procede a súplica da triste condição de Jerusalém. Nos quatro versículos restantes, recorre-se à soberania e à fidelidade perpétua do Senhor.

Existem situações da vida que muitas vezes levam as pessoas a perderem a esperança?

O principal objetivo do livro de Lamentações é não perder a esperança, seja qual for a situação.

O esquema poético, em que é formado o texto de Lamentações, mostra que é preciso, em meio a momentos conturbados, lembrar da presença constante de Deus. Ele indica também que o autor manteve controle em meio à diversidade e ele escreve com profunda reflexão.
As Lamentações expressam os excessos dos inimigos de Israel e com isso lamenta a injustiça praticada. Dessa forma, o povo fica relutante em admitir os seus pr6prios erros e, ao mesmo tempo, suscita dúvidas a respeito da justiça e do amor de Deus.
Pergunta: Que advertências esta situação nos traz?
Discutir os desafios que o livro de Lamentações nos traz:
- Mesmo que os outros sejam culpados e estejamos sofrendo por causa do erro dos outros, não podemos nos eximir de nossas falhas e culpas.
- A tão famosa frase-“Todo mundo faz”-não pode fazer parte do comporta-mento dos homens e mulheres que se propõem a seguir os caminhos de Deus.

- O “homem sofredor” espera em Deus e não age precipitadamente, ates, suporta o infortúnio sem queixa ou desespero, porque sabe que Deus “não aflige de seu agrado” (Lm 3.21,24-29).
- Aprender a esperar em Deus e saber o tempo que o Senhor tem separado para dar a sua resposta e agir em favor do justo.
- Nem sempre somos os culpados pelas dificuldades mas, mesmo quando somos inocentes, devemos compreender que Deus é soberano e cabe a cada um de nós saber esperar e agir de maneira saudável, de acordo com a vontade Deus.
Até aqui podemos perceber que o texto de Lamentações é cheio de esperança, apesar do sofrimento ser culpa do próprio povo.
O texto de Lamentações nos ensina a lidar com isso. Vejamos como:
- Um dos primeiros pontos é a lembrança. Lembrança de que estamos sob a mão de um Deus soberano, justo, fiel e, acima de tudo, amável. Um Deus que é misericordioso e da mesma forma que exorta, também sustenta e auxilia nas horas difíceis.
- No versículo 21, o autor expressa a sua esperança, e esta esperança não está baseada em seus atos, em seus conhecimentos ou habilidades, mas nas misericórdias do Senhor.

Vejamos o duplo significado da palavra hebraica hesed:
a) Temos a idéia de um amor bondoso que não leva em conta os erros e acertos
mas, sim, a pessoa. Não está preocupado com o nível intelectual, com a conta no
banco ou o tipo de carro, mas está preocupado mm a pessoa.
b) Esta palavra pode ser entendida também como “responsabilidade pelo ou-
tro”. Deus se apresenta como responsável pelos seus servos, como alguém está
disposto a cuidar deles.

O versículo 22 destaca a palavra misericórdia. E a segunda palavra “misericórdia” do versículo que em hebraico é “rahamin” e não “hesed”. A palavra “rahamim” pode ser entendida como um amor gracioso e bondoso, um amor profundo.
Assim podemos entender que, com base nas misericórdias, o Senhor tem um amor profundo e zeloso por nós. Ele não leva em conta os nossos erros e limitações, mas se apresenta sempre como alguém disposto a nos ajudar. O amor de Deus deve ser o motivo de nossa esperança.

Para terminar

Nosso desafio: jamais perder a esperança mesmo nas piores circunstâncias, pois servimos a um Deus que não leva em conta as nossas limitações; mas está sempre disposto a nos ajudar.